29.8.14

Ultimamente as minhas noites têm sido sempre iguais, desperdiçadas com actividades de natureza leviana. Mas hoje não.
Tomei um banho antes de jantar, arranjei as unhas das mãos, esfreguei creme no corpo todo. Vi um filme e depois decidi ir ler blogs, que há muito que não o fazia e tinha muita coisa em atraso. Tendo Chet Faker como companhia, dou por mim a esta hora a desejar que fosse mais cedo, por um lado, porque ainda não li tudo o que está em atraso, por outro lado porque tenho tentado acordar por volta das 10 da manhã, com cerca de 8 horas de sono, o que faz com que as duas da manhã seja o meu limite.
Mas já sentia falta disto: de estar às escuras no quarto, a ouvir música e a fazer algo de útil no computador. Gosto do silêncio para lá da música, desta quietude, desta solidão. Sou uma criatura da noite, afinal.
Pode-se domar uma criatura, mas nunca se pode tirar a verdadeira natureza do seu espírito, que é o que eu tenho andado a fazer: a domar-me, a acordar de manhã, a horas decentes e não ao meio dia ou depois disso, resultado de uma noite que acabou tarde.

1 comentário:

N a m o r a d o disse...

Eu estou a fazer isso hoje. E a ouvir a smooth.fm :P E tenho tanto para ler e comentarrrrr!