13.8.14

O sangue

Lembro-me de, há 5 anos atrás, estar no sítio onde estou - a casa da minha tia - a ver a RTP Notícias. O que estava a dar era uma notícia sobre o impedimento de homens que fazem sexo com homens darem sangue. Senti-me tão injustiçado! Embora nessa altura ainda não fizesse parte desse grupo, apercebi-me, pela primeira vez, de que um dia iria fazer parte desse grupo, isto é, pela primeira vez tomei consciência de que gostava de homens, de que era homossexual, e aquela notícia deixou-me triste, porque não tinha noção do tamanho do preconceito a que pessoas como eu estavam sujeitas.
Foi no dia 13 de Julho.
Depois de todo este tempo muita coisa mudou: eu contei à pessoa em quem mais confiava (e confio) no mundo, contei aos meus pais e comecei a aceitar-me e a fazer com que isso fosse a minha arma: sim, sou gay e depois? Hoje não escondo de ninguém: se me perguntarem, não tenho problemas em dizer, se bem que há quem não precise de saber com quem eu vou para a cama.
Enfim, tudo isto, para dizer que ontem voltei a sentir-me injustiçado, quando deu a cena com o casal homossexual da novela da TVI "O Beijo do Escorpião", em que o "mais experiente e homossexual assumido" diz ao namorado, que descobriu que gostava de homens quando descobriu que gostava dele, que não podiam dar sangue porque eram homossexuais.
A reacção dele e a sua revolta também tinham sido as minhas!

3 comentários:

Andros disse...

Também vi essa cena e juro que pensava que essa disciminação já tinha terminado e não perguntavam a orientação sexual ao dador.

Eu Outros disse...

A sério? Não sabia de tal... será que há alguma razão médica para isso?
É que promiscuos tanto podem ser os heterossexuais como os homossexuais. :(

N a m o r a d o disse...

Gostava tanto do "Miguel"... lol