23.2.14

Coisas que me lembrou enquanto estive a ler os 353 posts em atraso

  1. Não sei se já referi que estou a viver numa residência mista para estudantes. O ambiente até é bom, mas há de tudo! (inspirado por este post dos coelhos)
  2. Desde o início do ano só desfiz a barba duas vezes. Não porque ela demora tanto tempo a crescer, mas porque sou apanhado pela preguiça e não me apetece perder tempo com isso, até porque é algo chato. Mas, verdade seja dita, até me gosto de ver com a barba por desfazer. (inspirado por este post do silvestre)
  3. Isto de dividir quarto tem que se lhe diga. Para mais quando o colega se levanta meia hora antes de mim e depois anda para aqui a (tentar não) fazer barulho. É horrível, porque eu sou uma pessoa que se me quero levantar às 9.30, põe o despertador para as 9.20, só para poder adiar por mais 10 min. Preciso disso para ser feliz, mas com ele no quarto já acordado, não dá! E este semestre, ele tem-se levantado sempre mais cedo que eu! (inspirado pela frase deste post do silvestre)
  4. Deveria dedicar um post à minha experiência pelo manhunt (sim, que também já tenho um, foi uma das primeiras coisas que fiz este ano, tipo, literalmente, foi na madrugada do dia 1, estava aborrecido) (inspirado por este post do Ricardo)
  5. A Madonna já falou disto há alguns anos quando lançou a música "What It Feels Like For A Girl", mas esta senhora pôs as coisas numa outra perspectiva. Quando foi aquele caso com o Goucha, relacionei o facto de lhe terem chamado menina com o facto de ser gay e até achei normal ele ter decidido fazer o que fez, mas agora acho que ele exagerou, porque deu a ideia de que ser menina é mau. Tudo bem, ele é um homem, mas não se gostamos quando as pessoas dizem que não se defendem das acusações de serem gay, porque não há nada de errado em se o ser, então porque não acontece o mesmo quando se trata de serem chamados de meninas? Mas leiam este post para perceberem este tópico.
  6. Eu dou-me com pessoas ricas. Vá, ricas não, mas pessoas da classe alta e da classe média alta (que está a levar muitos cortes). E eu, que pertenço a uma classe média baixa, quando os vejo falar dos cortes que sofreram, rio-me por dentro. Talvez esteja a ser exagerado, mas em minha casa entram cerca de 900 euros por mês, entre o salário do meu pai de 700 e tal euros e a reforma de pouco mais de 200 euros da minha mãe. E eles, que ganham mais de mil euros, queixam-se que com estes cortes, ainda hão-de passar fome. Sim! Esta ouvi eu ontem e fiquei indignado cá por dentro, porque, embora compreenda que a função pública esteja a levar imensos cortes salariais, dizer uma coisa destas quando se ganha por mês quase o dobro do que entra em minha casa, é revoltante. Isto, a propósito do Passos Coelho ter aparecido na TV, entre insultos que os presentes na sala lançavam, dizia alguém que o Seguro é que ia ser a solução, que o Coelho tinha que sair de lá e dar lugar ao Seguro. Como já estou em idade de votar, parece-me bem ter algum conhecimento para que o meu voto seja bem aplicado e devo dizer que nunca acreditei em Seguro como primeiro ministro. Nunca! Mas também sei que este governo não pode continuar lá a fazer o que tem andado a fazer. O mais triste é que não há soluções! Se repararem, temos andado a saltar de rosa para laranja, sempre que nos fartamos de uma cor, mudamos para outra. (inspirado por esta carta aberta a António José Seguro do Arrumadinho)
  7. Eu lembro-me de ter dado o Felizmente Há Luar até porque nem foi assim há tanto tempo, lol. E lembro-me da passagem em que a mulher do condenado pergunta se não era melhor ensinar os meninos desde pequeninos a serem felizes com a injustiça no mundo, em vez de os ensinar a ser justos, se depois são condenados por serem covardes. Eu deixei de acreditar no mundo, na humanidade. No outro dia, no Terreiro do Paço, até escrevi um texto sobre isso, não sei bem se era eu que estava a escrever, ou outra pessoa, se as opiniões eram minhas ou de outra pessoa, mas sei que deixei de acreditar na humanidade. Ter vindo viver para uma residência veio aumentar essa descrença, porque as pessoas não se querem respeitar umas às outras. Não querem cumprir as regras e quem as cumpre passa mal, por vezes. Atenção, o ambiente é bom, mas, como em todo o lado, há pessoas que não respeitam, que são contra o sistema, que não respeitam. Essas pessoas têm o condão de me causar um ódio profundo! Odeio as pessoas que estão constantemente a ignorar as regras impostas para um melhor funcionamento da vida em sociedade. Tanto aqui, como era no secundário e como é na faculdade. Pessoas que não respeitam., que não querem saber. Enfim, estou-me a desviar do assunto, considero-me uma pessoa educada, mas creio que estou a passar para o lado deles, creio que estou a deixar a boa educação de lado, porque isso não me vai levar a lado nenhum, na medida em que às vezes me causa mais problemas e não porque sou bem educado só para ter recompensas. (inspirado por este post do Kyle)

5 comentários:

Kyle Phillipe disse...

ena pá, já sirvo de inspiração e tudo LOLOL :P

r. mesmo assim, com um bocado de personalidade há coisas que sabemos que nos farão mal, digo eu. | bem eu estou a aprender a amar-me ainda e acho que tens razão :) eu não devo ir para Lisboa, contudo devo mudar de ares também. | também gosto de fazer limpezas, mas à minha maneira haha

Namorado P.S. disse...

365 posts????? Isso é obra! :D

Horatius disse...

Também já vivi numa residência de estudantes, com quarto partilhado, e sei o quão mau isso se pode tornar as vezes. Mas temos de ceder de vez em quando. Se o teu colega só se levanta meia hora mais cedo, podes dar te por muito feliz...

um coelho disse...

O meu rapaz faz exatamente isso de pôr o despertador para uns 15 minutos antes. É uma coisa que abomino, quando ponho o despertador é para levantar aquela hora e pronto! Se não lhe meto travões ele programa alarmes no telemóvel todos os minutos, durante uns 15 minutos! Ainda por cima levanta-se sempre mais cedo que eu.

AdamWilde disse...

Mas eu vivo para aqueles 10/15 min extra! E, ao por o despertador para mais cedo, não chego atrasado!