27.9.13

No outro dia, enquanto almoçava com um dos poucos amigos do meu curso que fiz, fui questionado se não me sentia sozinho, agora que tinha abandonado a praxe. Respondi-lhe que não, nunca estou sozinho desde que tenha um livro e deus sabe que os livros podem ser muito melhores que pessoas!
Eu sou assim.
Acho que já caí em mim e percebi que não posso desistir de mim, de modo "parecer-me" mais com o resto das pessoas, de modo a fazê-las felizes. Eu prefiro um livro, uma série ou um filme, a uma festa com álcool, drogas e tabaco, ou, sem precisar de ir muito longe, sem precisar de exagerar, a uma simples discoteca; não gosto do conceito, da música alta, nem precisa haver substâncias aditivas envolvidas.
Estou só para aqui a divagar, desculpem qualquer coisinha...

3 comentários:

Kyle Phillipe disse...

penso como tu e ainda estou em dúvida sobre entrar ou não na praxe para o ano

Anónimo disse...

E fazes tu muito bem em ser assim.
Abraço
Pi

Andros disse...

Tive sorte que a minha Praxe seguisse o seu propósito e sinto-me feliz por ter ido até ao fim. Mas confesso que a minha Praxe foi muito boazinha em comparação a outras praxes que andam por ai.

Ó rapaz, por alguma razão o blogue se chama Divagações de um Gay. Divaga à vontade!