22.8.13

Inside my head!

Temo que as coisas se estejam a desencaminhar outra vez...
Eu e a minha mãe temos trocado imensas palavras duras, o que me faz sentir a pior pessoa do mundo, por fazê-la chorar, mas, assim que fico sozinho, começo a chorar compulsivamente. Sei que consigo ser uma pessoa má quando quero, mas ela tornou-se uma pessoa tão escarnecedora, está sempre a fazer comentários, não direi maldosos, mas é um pouco nesse sentido, e eu não me consigo controlar e respondo-lhe. Hoje passámos o dia praticamente de costas voltadas...
Incrivelmente, com o meu pai, as coisas até nem vão mal! Quer dizer, não discutimos muito nem nada, de resto, é a distância do costume. Contudo, o que me preocupa mais é a minha mãe! Transformou-se numa pessoa tão amarga, que parece que ela é uma santa e toda a gente lhe deve alguma coisa; devo-lhe a vida, mas já me perguntei, se foi bom ter nascido. Não gosto desta situação, parece que ela já não é a mesma pessoa de há uns tempos atrás, isto acrescido às ameaças em tom profético de que me hei-de arrepender, dão cabo de mim, põem-me os nervos no limite.
Como se não bastasse, ando a pensar Nele (como é óbvio, não é em Deus). Muito! Demasiado! Sinceramente, nem sei o que raio é que se passa comigo, o que raio é que vai na porcaria desta cabeça, porque são ridículos estes pensamentos! Às vezes odeio-me. Esta noite tive um sonho muito vivido em que era de noite e estávamos na rua os dois e ele me beija, sem olhar à volta, à procura de alguém que pudesse estar a ver. Pareceu tão real... Claro que, depois, teve a componente de acção normal dos sonhos (gee, não me interpretem mal!), em que acontecem cenas estranhas, como fugir de um jardim, por causa não sei de quê.
Mas eu sei que nunca vai acontecer nada, primeiro, porque eu nem sei o que sinto, embora, talvez tenha uma ideia, segundo, porque as coisas ficaram demasiado fucked up para isso, depois, porque, não sei, acho que não O mereço.
Pronto, é isto que me tem atormentado nos últimos dias. Acho que vou só ali remover o cérebro e depois falamos.

3 comentários:

Ricardo disse...

Olha se calhar a tua mãe está assim porque está a reagir ao facto de saíres de casa brevemente para ires estudar longe. Pode não ser a melhor reacção, mas é a reacção dela. Tenta saber se é esse o motivo de alguma amargura que ela parece sentir. (Não sei o motivo das vossas discussões e posso estar a bater completamente ao lado).
Oi? Não mereces? É claro que mereces. Nunca tenhas esse tipo de ideias. Tens de aprender a gostar de ti, porque tens valor.
Abraço e juízo. Já, já, estás na faculdade a stressar com outras coisas e as coisas actuais ficam mais calmas. Força :)

Kyle Phillipe disse...

Boa sorte! E só não mereces uma coisa se pensares dessa forma.

Abraço

Namorado disse...

Todas as mudanças provocam atritos. É normal que te sintas assim, e a fricção entre ti e a tua mãe vai passar. Família será sempre família e estará lá sempre contigo e para ti. Tenta relevar o mais que possas. Antes de dizeres engole em seco. Por vezes, a nossa vontade em dizer tanta coisa, acaba por se diluir na qualidade das coisas que dizemos e como as dizemos. Nem sempre vale a pena abrir a boca.