27.3.13

Londres #1


Londres vive-se através dos sentidos: sente-se no frio que se entranha nos ossos e nos enregela as mãos, vê-se através da pluralidade de cores e formas, do antigo e do moderno, ouve-se na variedade de línguas que se escutam numa simples viagem de metro, saboreia-se no chá quente, que nos aquece por dentro, enquanto o frio nos congela por fora e, por fim, cheira-se nos cozinhados provenientes de todo o mundo e reunidos ali.
Londres é uma cidade multicultural e profundamente rica por causa disso! Os indianos são quem abunda, mas existem pessoas de outras paragens (americanos, holandeses, alemães, noruegueses, nuestros hermanos espanhóis e até libaneses, como o era o recepcionista do hostel onde ficámos) que dão um toque exótico e mais solto a toda aquela formalidade e rigidez.
Para um provinciano como eu, sair deste fim do mundo e parar em Piccadilly Circus é coisa para causar um profundo choque, do qual não se recupera facilmente. A cor, a luz, as pessoas, é tudo tão diferente! Mesmo em Lisboa, que, achava eu, é uma cidade grande e desenvolvida, não se vê esta cor e energia; lá, em terras de Sua Majestade, as pessoas parecem mais simpáticas, bem-humoradas e, principalmente, mais bem-educadas! Em Lisboa (não ouso comparar a minha pequena cidade do interior à grande metrópole capital de Londres), as pessoas são mais carrancudas, menos simpáticas e menos acolhedoras.


Diferenças à parte, fiquei com uma óptima impressão de Londres, é uma cidade onde não me importaria de viver, excepto pelo frio! Aquele frio é um demónio, está por todo o lado e por mais roupa que tenha, não há como não ter frio. Na semana que lá passei, vi o céu azul e o Sol apenas duas vezes: a primeira, foi logo no segundo dia, a meio da tarde, a segunda, foi no último dia, já de regresso a Portugal, a alguns quilómetros de altitude, também ao fim da tarde, no entanto, e para todos os efeitos, ainda me encontrava na Capital do Império Britânico.
Posso afirmar com toda a certeza que esta foi uma experiência fantástica e única: só há uma primeira vez em que se sai do país com amigos e se larga os pais, deixando-os com o coração nas mãos (ou dando-lhes uma semana de descanso, talvez). Éramos todos amigos, mas, como é óbvio, quando se está muito tempo com as mesmas pessoas, tende-se a ser menos compreensivo, o que acabava por gerar algumas discussões.
Lanchinho. O café é horrível!
À parte disso, foi uma viagem muito enriquecedora: visitámos muita coisa, os dias sempre preenchidos e à noite cansaço garantido. O Madame Tussauds, a London Tower, o The London Bridge Experience, o Harry Potter Studios (o momento alto de toda a semana!), a London Eye (que foi a coisa mais decepcionante e mais chata de sempre), o McDonalds e o Tesco, entre outras coisas. Gostei, sim, Londres tem uma componente cultural muito forte, a única coisa que faltou foi assistir a um músical! Da próxima vez, isso não pode faltar, porque eu adorava ver um ao vivo.
Agora, vou-me calar, que o texto vai longo e ainda há muito para dizer, mas fiquem com algumas fotografias, porque sou amigo!














A maquete do Castelo usada nos filmes... Quando tiver fotos melhores,
ponho aqui! =)

E a estranha mania de andarem em contra-mão?


Adoro!














Cupboard under the stairs





6 comentários:

rapaz discreto disse...

eu não gostei mesmo nada do museu de cera, que dinheiro mais mal gasto!
mas diz-me que foste ao museu de história natural.. é que se não goste perdeste um dos melhores sítios de londres. ah, e a loja de brinquedos mais antiga da europa? eu nessa loja colei com todas as coisas que tinha do harry potter, até o mapa do salteador.

londres é sem dúvida a cidade em que mais gostaria de viver.

Lobo Solitário disse...

I want to live there. My soul is in London o.o

E eu a pensar que os britânicos eram frios.

Príncipe Rebelde disse...

fantástico! espero que te tenhas divertido muito.
Quanto às pessoas mais acolhedoras, sabes que isso tem muito a ver com a situação em que nos encontramos comparada à dos britânicos. A nossa é bem pior, é normal, infelizmente, que as pessoas andem desanimadas, mas não nos podes acusar de não sermos acolhedor, eu acho que somos bastante :)

AdamWilde disse...

@rapaz discreto, escolhemos o Museu da Ciência em vez do da História Natural. Big mistake, I know, passei uma seca infernal naquele museu!

@Lobo Solitário, eu, pelo menos, não achei...

@Príncipe Rebelde, podemos ser acolhedores, mas há uma certa mesquinhez na forma de ser do português que o faz ser menos bem-educado... No entanto, a crise não pode servir como desculpa para tudo!

Aaron Suzaku disse...

também fui ao museu da ciencia e não há mesmo comparação.. dá próxima vês não falharás! :)

um coelho disse...

O museu de história natural é fantástico (o de Washington é melhor, um dia hás de me dar razão), mas o de Ciência também não é mau, tem um bar que parece saído do Star Trek.
Adorei este post, só tenho pena que não tenhas falado mais. E que tal o hostel? Gosto do Tesco, mas prefiro o Sansbury. Foste a algum café Nero? Não ir ver um musical é uma falha grande, mas também não são baratos. Todo o ambiente em Leicester Square é muito animado. Foi lá que vi (ao vivo) o Daniel Radcliffe, quando um dos filmes estreou. Foi a loucura entre as pitas, lol!!!!