18.5.12

Sobre quase tudo e o 17 de Maio

Por aqui anda tudo num reboliço! Já estou cansado dos testes, das horas de estudo (que vai-se a ver e praticamente não se adiantou nada) e da rotina de acordar cedo (hoje, por acaso, descobri que me posso levantar às 6.55h em vez de ás 6.30h e fazer as mesmas coisas, claro, sem molengar!), ir para a escola e voltar para casa.

Preciso de tempo para ler um livro! E, talvez, até tenha tempo, mas está mal organizado (porque neste ramo eu sou assim...) e não tenho paciência nem vontade de me guiar por horários inflexíveis, mas talvez isto só lá fosse dessa maneira... É que, estão a ver, já comprei 8 livros desde o princípio de 2012 e ainda não li nem um único! Tenho lido revistas: a Empire, que compro religiosamente todos os meses e que me mata a curiosidade pelo cinema, já que não posso, de facto, lá ir; e a Visão ou a Sábado, dependendo do tema de capa... Só me chateia quando me dizem que estas duas últimas revistas não trazem nada de jeito, porque trazem e é por isso que compro! Serei eu intelectualmente mais avançado do que os meus amigos? (vá, dêem-me o desconto, preciso de elevar o ego)

Tudo isto para dizer que já fui mais... Como dizer isto sem parecer demasiado pretensioso? Já fui mais "activista pelos direitos homossexuais", se é que posso dizer assim.

Acontece que uma pessoa também se cansa de falar sempre no mesmo e de a mensagem dificilmente passar e de as pessoas me ligarem, quase só, a assuntos relacionados com homossexuais e afins.
Mas pronto, ontem foi o Dia Internacional Contra a Homofobia e eu usei roxo. Foi um gesto simbólico, mas acho que fiz a minha parte, tendo em conta que no ano passado apresentei um trabalho sobre isto e um parvo fez comentários durante a apresentação e praticamente todos o olharam com um olhar de desprezo, então fiz mesmo a minha parte!

Como isto já vai longo, vou terminar por aqui, mas queria ver se voltava...

1 comentário:

um coelho disse...

Eu leio a Visão, escrupulosamente, todas as semanas. De facto às vezes não tem mesmo nada de jeito, mas pelo menos a crónica do RAP safa-se. Quando à Sábado, só mesmo se o tema de capa me interessar muito.

Pensa positivo, nas férias vais ter tempo de meter a leitura em dia.