29.5.12

Perguntas Pertinentes IV

Tenho dois tios no hospital da cidade. 
A minha mãe disse que hoje à tarde podia ir visitá-los. 
Tenho teste de Filosofia Sexta, visita de estudo amanhã e aulas de tarde, Quinta...
Mas ainda não os fui visitar uma única vez, devido ao teste de Físico-Química (que nem vou falar nisso!) que tive hoje.
Eu quero resultados, a minha mãe quer resultados e, sendo assim, algumas coisas têm que ficar para trás, mas valerá a pena? 
Um filósofo (e depois admiram-se de serem chamados malucos...) disse que morrer hoje ou amanhã era a mesma coisa, que a vida não tinha sentido, portanto, deveria não me dedicar tanto aos estudos? Mas eu não pretendo morrer nos próximos tempos!

É muito mau que não os vá visitar hoje?

28.5.12

Boas formas de começar o dia:


  1. Perder o autocarro;
  2. Partir os fones.
Tudo isto, numa só manhã, no espaço de 10 minutos! Felizmente que o resto do dia correu melhor.
Giro, giro, foi ter levado Os Maias para ler no autocarro e, enfim, perdi-o...

27.5.12

Há gente que se sai com cada uma!...

Toda a gente sabe que o Facebook é o local de engate mais popular dos últimos tempos... E foi lá que comecei a falar com um rapazinho, nas férias da Páscoa.
Deixámo-nos de falar (mas também nunca o conheci pessoalmente) e hoje, ele falou comigo no Facebook: pediu desculpa por ter deixado de falar, que só não se envolveu comigo (convencido!) porque depois não me queria magoar e depois perguntou:

E tens tido muitas pessoas?

Como se eu fosse um estabelecimento comercial!

Gotta Love Legs!

É um problema ser jovem, com as hormonas aos saltos no Verão. Agora, que toda a gente anda mais "descascada" e se vão vendo umas coisas tão boas!...

E depois eu, que adoro pernas, fico todo babado e cheio de calores!



 "Deixa só tocar um bocado, deixas?"

26.5.12

Perguntas Pertinentes III

Será que o facto de estar sempre em casa com Everestes de coisas para fazer me está, cada vez mais, a tirar a vontade de sair de casa, quer tenha ou não coisas para fazer?

21.5.12

Bee Gees

Acreditem ou não, mas no meu 6º ano gostei imenso de Bee Gees: um amigo meu gravou-me um CD duplo de Greatest Hits e eu costumava adormecer ao som deles. Depois cresci, comecei a interessar-me mais por outras músicas e deixei-os de lado...
Acho que não o devia ter feito!

20.5.12

Eça agora! II

Corridas, como muitas outras coisas civilizadas lá de fora, necessitam primeiro de gente educada.
em "Os Maias", Eça de Queirós

Eça agora! I

...isto de consciência é uma questão de educação. Adquire-se como as boas maneiras; sofrer em silêncio por ter traído um amigo aprende-se exactamente como se aprende a não meter os dedos no nariz. Questão de educação... 
em "Os Maias", Eça de Queirós

18.5.12

Nota-se assim tanto que as odeio?

Agora é o tempo das abelhas andarem por aí que nem umas doidas a entrarem por janelas alheias sem serem convidadas...
Na semana passada, entrou uma na minha casa de banho, estava eu a arranjar o cabelo. Ainda pensei em lhe atirar com laca para cima como aconselha sempre o Filipe M. , mas achei que ela se podia voltar contra mim e isso, definitivamente, não seria uma boa forma de começar o dia!
A sorte é que, quando ela entrou, já eu estava no final, pelo que sai da casa de banho cheio de medo, fechei e porta e esperei que o meu pai se levantasse, para a enxotar dali!

Ontem, durante a aula de Matemática, e porque, sinceramente, não havia melhor para fazer, fiquei a vigiar uma abelha que decidiu entrar na sala, segui-lhe os movimentos todos, não fosse ela decidir que hoje seria o meu lucky day e me fosse picar... Não, tinha de estar atento e preparar-me para gritar que nem uma menina (porque pita e gaja é feio) histérica! Felizmente, isso não aconteceu.

E prontos, a modes que achei que gostariam de saber.


Sobre quase tudo e o 17 de Maio

Por aqui anda tudo num reboliço! Já estou cansado dos testes, das horas de estudo (que vai-se a ver e praticamente não se adiantou nada) e da rotina de acordar cedo (hoje, por acaso, descobri que me posso levantar às 6.55h em vez de ás 6.30h e fazer as mesmas coisas, claro, sem molengar!), ir para a escola e voltar para casa.

Preciso de tempo para ler um livro! E, talvez, até tenha tempo, mas está mal organizado (porque neste ramo eu sou assim...) e não tenho paciência nem vontade de me guiar por horários inflexíveis, mas talvez isto só lá fosse dessa maneira... É que, estão a ver, já comprei 8 livros desde o princípio de 2012 e ainda não li nem um único! Tenho lido revistas: a Empire, que compro religiosamente todos os meses e que me mata a curiosidade pelo cinema, já que não posso, de facto, lá ir; e a Visão ou a Sábado, dependendo do tema de capa... Só me chateia quando me dizem que estas duas últimas revistas não trazem nada de jeito, porque trazem e é por isso que compro! Serei eu intelectualmente mais avançado do que os meus amigos? (vá, dêem-me o desconto, preciso de elevar o ego)

Tudo isto para dizer que já fui mais... Como dizer isto sem parecer demasiado pretensioso? Já fui mais "activista pelos direitos homossexuais", se é que posso dizer assim.

Acontece que uma pessoa também se cansa de falar sempre no mesmo e de a mensagem dificilmente passar e de as pessoas me ligarem, quase só, a assuntos relacionados com homossexuais e afins.
Mas pronto, ontem foi o Dia Internacional Contra a Homofobia e eu usei roxo. Foi um gesto simbólico, mas acho que fiz a minha parte, tendo em conta que no ano passado apresentei um trabalho sobre isto e um parvo fez comentários durante a apresentação e praticamente todos o olharam com um olhar de desprezo, então fiz mesmo a minha parte!

Como isto já vai longo, vou terminar por aqui, mas queria ver se voltava...

16.5.12

E eu ando assim... Depois de estar a estudar para o Intermédio de Biologia e parecer que não sei nada e cometer erros estúpidos que me fazem sentir bastante deprimido. Preciso, urgentemente, de férias!

[Jonas Brother - Paranoid]

I make the most of all this stress
I try to live without regrets
But I'm about to break a sweat
I'm freaking out

It's like a poison in my brain
It's like a fog that blurs the scene
It's like a vine I can't untangle
I'm freaking out

Every time I turn around
Something don't feel right

Just might be paranoid
I'm avoiding the lines
Cause they just might spread

Can someone stop the noise?
I don't know what it is
But I just don't fit

I'm paranoid

I take the necessary steps
To get some air into my chest
I'm taking all the doctor's med
I'm still freaking out

That's why my ex is still my ex
I never trust a word she says
I'm running all the background checks
And she's freaking out

Every time I turn around
Something's just not right

Just might be paranoid
I'm avoiding the lines
Cause they just might spread

Can someone stop the noise?
I don't know what it is
But I just don't fit

Consider me destroyed
I don't know how to act
Cause I lost my head

I must be paranoid
And I never thought it would come to this
I'm paranoid

Stuck in a room
Of staring faces
Caught in a nightmare
Can't wake up

If you hear my cry
Running through her street
I'm about to freak
Come and rescue me

Just might be paranoid
I'm avoiding the lines
Cause they just might spread

Can someone stop the noise?
I don't know what it is
But I just don't fit

Consider me destroyed
I don't know how to act
Cause I lost my head

I must be paranoid
I never thought it would come to this
I'm paranoid

13.5.12

Pela primeira vez em muito tempo saí de casa num Domingo, para ir almoçar à casa do meu avô e depois para ir comprar uns materiais que me faziam falta...

Pelo meio ainda fui ao lar ver a minha avó, que está cada vez menos ciente do que se passa à sua volta mas, incrivelmente, não consigo ficar demasiado triste por isso. É que o meu pai é o mais novo de 5 irmãos, todos com diferenças de cerca de 10 anos entre si, de modo que nunca cheguei a conhecer a minha avó como uma pessoa como aquelas avós que deixam fazer tudo e que estão muito tempo com os netos... Para mim, ela sempre foi um bocado surda e sem muita noção do que se passava à volta.

No entanto, não deixo de pensar no meu futuro e no meu fim... Aquilo não é vida para ninguém! Pior fiquei quando ouvir uma senhora queixar-se que queria ir para casa, mas que não se conseguia lembrar do caminho, depois começou a chorar e a dizer: "O que eu era e no que eu me tornei!" e ela tem razão! Podemos ser as melhores e mais poderosas e mais ricas pessoas do mundo, mas nada nos impede de cair na desgraça do corpo.
Continuou: "Enquanto tinha dinheiro e capacidades, era uma pessoa muito querida de todos, agora...", acho que não há muito a dizer sobre isto.

11.5.12

Perguntas Pertinentes I

Porque é que se diz: "Troca de namorado como troca camisa/cuecas", num tom depreciativo?
Há pessoas que podem mudar de camisa/cuecas quando o rei faz anos... E porque é que raio nunca se fala das meias?
Acho que pessoas menos asseadas e que usam meias também podem encontrar o amor!

Aquela vez em que um anónimo me insultou e eu não percebi porque os anónimos não sabem escrever

6.5.12

Twitter Moment XVII

Se os meus fins-de-semana, até ao fim dos exames, forem todos como este em que não saí de casa uma única vez, eu juro que fico louco!

5.5.12

"Com mil raios! Esqueceram-me as queijadas!"

As distintivas chaminés do
Palácio Nacional de Sintra
Dói-me o pescoço, os ombros, os antebraços, os braços, as costas, os glúteos, as pernas, os pés... (de maneira que aceito uma massagem!)
Mas não, não me esqueceram as queijadas nem os travesseiros!
A viagem correu bem, acordei ás 4.10 da manhã e só me deitei á 1 da manhã (com muitas sestas no autocarro)... Dormi tão bem, que só 12 horas depois acordei! Mesmo assim, estou aqui que nem posso.
Adorei o Palácio da Pena, odiei o Palácio Nacional de Sintra.

Giro, giro, foi o polícia fardado que vi, com um rabo lindo que nem vos conto. E, felizmente, não sou o único com uma panca por homens fardados!


Lado de S. Martinho
Porque nunca sabemos o que vem depois de uma curva...
A menos que vejamos do cimo!


















3.5.12

Esta-se me a dar um sono (e uma fome) só de pensar que amanhã ás 4 tenho que acordar para ir para ali...


Até amanhã =)

Sobre os amigos e a minha vida social - parte 3


Então e quanto aos melhores amigos, quem são? Existem mesmo?
Acho que existem, uma vez que há amigos melhores que outros, com quem temos mais confiança, para contar tudo e falar de tudo (embora isso possa ser perigoso, ás vezes). Actualmente, acho que não tenho só um melhor amigo, não porque conto tudo a várias pessoas, mas porque a diferentes pessoas conto diferentes coisas mais pessoais. Coisas, que só faz sentido falar com aquela pessoa em particular.

Apesar de tudo isto, pior é querer conviver com os amigos e não se poder, porque a crise está em todo o lado e está a afectar as finanças aqui de casa também… Mas disso falarei noutra altura.

2.5.12

Sobre os amigos e a minha vida social - parte 2


Essa pessoa com quem estava a falar ontem, diz-me que devia sair mais, que me devia divertir mais… Mas eu prefiro um cinema a um bar cheio de fumo e música sem sentido nenhum; prefiro estar uma noite inteira sentado numa mesa de um café agradável a conversar, do que, lá está, ir a um bar ou discoteca; prefiro até, às vezes, ficar em casa a ver um filme ou a ler um livro, do que sequer sair. Isto sou eu, isto é a minha ideia de diversão.
Mas e quando se está habituado a estar sozinho?
Sou filho único e habituei-me a estar sozinho, pelo que não me faz confusão fazer uma sessão dupla no cinema ou ir ao concerto dos The Gift ou da Lady Gaga, sozinho.
Mas é saudável estar quase sempre sozinho?

1.5.12

Sobre os amigos e a minha vida social - parte 1

Há já duas semanas que queria falar sobre isto, mas parece que ainda não tinha tido tempo. E ainda bem, porque ontem tive uma conversa que me deixou a pensar bastante…
Amigos.
Quando é que uma pessoa passa a ser nossa amiga? E melhor amiga? Qual a diferença entre um colega e um amigo?
Passei as últimas duas semanas a pensar nos amigos que tinha, nos eventuais melhores amigos e nos colegas. Está claro que um colega é alguém com quem convivemos apenas no local de trabalho logo, no meu caso, na escola; sendo que, um amigo é muito mais que isso, é aquela pessoa com quem descontraímos, com quem vamos ao cinema, com quem rimos por coisas estúpidas quando tudo nos parece motivo para desatar a chorar de tanto rir… Em suma, um amigo é uma pessoa com quem nos damos muito bem, dentro e fora do trabalho.
Mas e quando não existe a parte de fora do trabalho, a vida social?
Ontem estive a falar com uma pessoa que conheci recentemente e apercebi-me que não tenho vida social (e não, não me refiro só a ir a bares e coisas do género): saio de casa para ir para a escola e da escola para a natação, para a explicação de matemática ou para casa; há já três meses que não vou dar uma volta ao Centro Comercial da cidade para ir ver as montras… Três meses!
Ou seja, não convivo muito com os meus amigos fora da escola a não ser no Facebook e afins… Mas isso conta?