31.12.11


Desejo a todos os leitores um fantástico 2012! 
(Acho que esta imagem é mais do que apropriada para esta ocasião, hahahaha!)


Apesar de não gostar muito desta celebração e de comer passas e de beber champanhe e de fazer resoluções... Uma coisa quero cumprir no próximo ano:

  1. Apenas vir ao computador ler blogs ao fim-de-semana, caso contrário perco muito tempo nos dias de semana... 
Vai custar, porque eu estou viciado nisto, mas tem de ser, para levantar as notas e para ver se tenho uma boa média para ver se dou um rumo ao meu futuro, porque agora ainda está tudo muito envolto em nevoeiro e eu não gosto disso.

O Concerto!

[O Castelo de Almourol, na viagem de comboio]




Fomos de comboio até Lisboa e chegámos lá às onze e qualquer coisa... Durante a viagem, jogámos Uno, à bisca, ouvimos música, li e dormi (porque ele não lhe apetecia) e rimos muito! Era disto que estava a precisar para me curar de toda a tristeza dos dias anteriores... Foi sem dúvida um excelente começo de férias.




Fomos ao Vasco da Gama, Parque das Nações e depois apanhámos o metro para o Marquês (primeira vez que andei de metro, sim senhor!).

As árvores que o Sousa Tavares apelidou de horríveis,
esta era a da minha cidade

A partir daí foi sempre a pé, depois de termos subido o Parque Eduardo VII (e de eu ter "aturado" o casalinho gay que ia comigo, que estavam claramente a fazer-me invejo por não ter levado o Eduardo), voltámos a desce-lo (já diziam os pinguins do Madagáscar, na curta metragem de natal: "tudo o que sobe tem de descer") e continuámos a descida pela Avenida da Liberdade e por aí fora. Fomos a um museu de Design que encontrámos e que tinha a entrada gratuita (e porque tínhamos imenso tempo!) e ainda fomos à Praça do Comércio (onde fizeram aquela coisa com as velinhas) e aos Restauradores...



Mais à tardinha, eu e o meu amigo (já sem o namorado, que era de Lisboa) demos um salto à Sé de Lisboa e apanhámos o eléctrico até ao CCB (que por acaso não pagámos porque não tínhamos moedas...), onde encontrei um rapaz que tinha estado comigo nas Olímpiadas do Ambiente, nos Açores. Foi giro encontrá-lo, até porque ele tem um cara tão fofa xD


Chegados ao CCB, ainda tivémos tempo de jantar, de dar uma volta demorada pela Bertrand (eu sozinho, porque o meu amigo estava sentado num sofá, de estafados que estávamos, mas o meu amor pelos livros...) e de ir até ao Padrão dos Descobrimentos tirar umas fotografias malucas que não vou por aqui porque envolvem posses muito comprometedoras da parte dele (porque eu sou um santo!)...


Enfim, depois foi o concerto!... Eu nem sei que dizer da voz da Viviane além de que é absolutamente espectacular! Foi barato para a magnificidade (isto existe?) do concerto. Giro, é que era uma sala pequena e ainda soube melhor; até tirei uma foto com ela e pedi um autógrafo!
Tenho a dizer que ela é muito simpática e atenciosa, diz "fixe" e eu adoro-a!
No dia seguinte estivémos em casa da minha tia, onde fomos passar a noite... Depois, estivémos a tarde toda no Parque das Nações, o meu amigo estava com o namorado e eu com o Lobo Solitário (mas, calma, porque eu sou comprometido!!). Fui finalmente conhecê-lo e ele é um rapaz porreiro, excepto para deixar que lhe tirem fotos, irra!
Voltar a casa nunca soube tão bem, depois de experimentar a confusão do Vasco da Gama... Lembrei-me do meu querido Fórum e de como eu só o vira tão cheio uma vez, a ponto de as pessoas andarem aos encontrões umas nas outras e foi no dia da abertura... De resto, nunca mais vi! Ahh, e a minha cama e o meu sofá...

Antes de o Lourenço decidir tirar férias...

...eu estava um pouco em baixo: era final de período, tempo de fazer o balanço do primeiro período e de receber as notas dos últimos testes e apresentar os últimos trabalhos. As notas dos últimos testes desceram todas, no geral, o que era incompreensível, pois eu tinha estudado tanto para os primeiros testes, isto deixou-me zangado comigo próprio e com a sensação de que mais valia era desistir.
Depois, com as apresentações dos últimos trabalhos, a pressão e o stress fazem com que as pessoas digam coisas que normalmente não diriam... Digo eu. Acontece que a apresentação do trabalho de Biologia, que era o último, correu mal (apesar de termos tido 18) e as culpas vieram para mim (quem me culpou foi a "porta-voz"): porque eu deveria ter transferido a informação toda para o PowerPoint no Sábado, para no Domingo ser só tratar a parte estética. Acontece que se os restantes membros do grupo, dois, me enviaram a informação às dez da noite desse mesmo Sábado, o que eu acho uma falta de respeito para comigo, ainda para mais quando tinha avisado que ia ter visitas no Domingo e que ia fazer a depilação nesse dia (sim, foi muito doloroso, mas não chorei e/ou gritei). Pior, a informação não estava tratada como eu pedi: em esquemas, apenas com a informação essencial, para se por no PowerPoint para não aparecerem lá diapositivos com carradas de texto, que é muito mau! E pior ainda, a "porta-voz" foi para o Algarve nesse fim-de-semana, e eu nem vou fazer comentários sobre isso, e o outro membro do grupo que não fez praticamente nada, apenas a parte referente à doença genética que escolheu, que se deitou ás dez da noite no Domingo enquanto eu e a "porta-voz" estivémos até à uma da manhã para fazer o trabalho, não levou com raspanetes nem com indirectas... Parecia que o trabalho era só entre eu e a "porta-voz", o que é estúpido.
E com isto tudo, fui-me abaixo... Não, não desisti da natação (felizmente!), mas naquele dia tive mesmo de gritar que não queria ir mais para que me compreendessem e para eu perceber que precisava de ir. Para agravar as coisas, a fonte de alimentação decidiu dar o berro impedindo-me de marcar "encontros" com pessoas em Lisboa (e mais uma vez, peço desculpa por isso).
Foi nestas condições que fui para Lisboa... Mas a viagem acabou por se revelar fantástica e o concerto maravilhoso!

E como este texto está enorme, mas tinha mesmo que escrever isto tanto para eu por as ideias em ordem como para perceberem porque é que estava assim, daqui a pouco já ponho umas fotos da viagem e conto como foram as coisas...

Porque todos precisamos de uma mensagem positiva...


Absolutamente divinal! Se toda a publicidade fosse assim...

P.S: Já só me faltam 294 actualizações!

30.12.11

Did you miss me?

Eu sei que estive ausente durante duas semanas, que a última vez que aqui escrevi estava no meio de uma espécie de esgotamento (eu adoro ser dramático, acho que herdei isto da minha mãe) e que fui a um concerto e não disse nada...
Acontece que ainda nem as férias tinham começado e o meu computador decidiu tirar, ele próprio, as suas férias no dia 18. E pronto, lá fui eu para Lisboa, deixando o Sad Eyes "pendurado" por não ter podido ler os emails para combinar alguma coisa com o rapaz... E só hoje é que o meu computador (o Lourenço) veio para casa e a funcionar comrrectamente (sim, porque o técnico veio cá entregá-lo a casa duas vezes, antes de ele conseguir ficar ligado tempo suficiente para eu poder fazer alguma coisa).
Tenho muito (mais) para dizer, mas fica para amanhã (coelho, promete que não me apareces aqui a meio da noite a ameaçar-me para eu dizer como foi o concerto!), porque eu comprei o último livro da saga do Eragon, Herança e estou a ler os livros todos... (Agradeço ao Lourenço por ter falhado, porque me deu tempo suficiente para ler dois calhamaços, ver séries e estudar, sem sentir que estivesse a desperdiçar tempo... E vejam lá que ainda tive tempo para brincar com os meus legos, porque há que alimentar a criança que há em nós, e para fazer limpeza à casa!)
O meu único problema foi que ainda não comecei a ler Os Maias...

Até amanhã.

P.S: Tenho mais de 500 actualizações para ler... Parem de escrever, por amor da santa!

13.12.11

Já chegaram os bilhetes!

Dia 17 de Dezembro vou ao concerto da... *que entrem os tambores* Viviane!
Finalmente vou vê-la, não consigo explicar mas há algo nela e nas músicas dela que me fascina.


P.S.: Mas acontece que já não tenho muita vontade de ir, de conviver com as pessoas que vão ter comigo... Mas talvez seja isso que me faça falta.

What is wrong with me?!

Pai - Vai -te vestir imediatamente!
Eu - Não quero ir à natação.
Pai - Vai-te vestir imediatamente, ando a pagar para quê?
Eu - Não, não vou! Não quero ir hoje, não quero ir nas férias, não quero ir mais, não quero ir hoje!
*Comecei a chorar depois disto.*

9.12.11

Sou feliz só por preguiça. A infelicidade dá uma trabalheira pior que doença: é preciso entrar e sair dela, afastar os que nos querem consolar, aceitar pêsames por uma porção da alma que nem chegou a falecer.
em "Mar me quer", Mia Couto.

[Não sei porquê, mas adorei este livro... É pequeno, mas tem um grande conteúdo!]

Ditos do avô Celestiano #8

"Quando sentiu que estava morrendo, meu avô Celestiano chamou a mulher e pedui-lhe:
-Deixa-me fitar teus olhos!
E ficou, embevecido, como se a sua alma fosse um barco deitado num mar que eram os olhos de sua amada.
-Tens frio?, perguntou ela vendo-o tremer.
-Não. És tu que estás a chorar.
-Chorar, eu? Começou foi a chover." em "Mar me quer", Mia Couto

Notas

Para quem não percebeu a piada do post anterior, eu explico: o DNA é uma molécula com duas cadeias antiparalelas sendo que uma começa no carbono 5 da desoxirribose e termina no carbono 3, da mesma; a outra cadeia está invertida (grande aula de biologia, anh?!).

Tive 13.5 a Matemática, fantástico, não?! (Seguidores que percebem de Matemática, que gostam de Matemática, não me venham com coisas, a nota é boa e pronto!)
Era o que eu precisava para não tirar negativa no final do período (7+13.5=20.5 ; 20.5/2=10.25) e é basicamente a nota que eu tirava no ano passado, por isso...

A Português tive 14, exactamente o mesmo que no 1º teste... Uma pessoa constante, eu! Eu já contei que a Física-Química no ano passado andei 2/3 do ano a tirar entre 14.3 e 14.8? A nota mais alta foi um 15.3 e a mais baixa um 10 ou 11 vírgula qualquer coisa...

E pronto, é só isto, as minhas mãos estão congeladas e é notável como consegui escrever tanto!

8.12.11

O sentido da vida


Se fosse assim tão fácil... 

Sabe tão bem!

Um final de dia bom?
Jantar no sofá a ver "Sex and the City", "A Modern Family" e "How I Met Your Mother". E se forem dois dias seguidos, melhor ainda!

P.S: Tenho teste de Fìsica amanhã e não estudei quase nada (sejamos realistas, nada mesmo)... Vamos ver como corre.

Ditos do avô Celestiano #7

"O coração é uma praia" em "Mar me quer", Mia Couto

7.12.11

Mais do que nunca, tenho gente a dizer-me que preciso de um curso de relações humanas...

Ditos do avô Celestiano #6

"O caracol se parece com o poeta: lava a língua no caminho da sua viagem." em "Mar me quer", Mia Couto

6.12.11

Ditos do avô Celestiano #5

"O mar tem um defeito: nunca seca. Quase prefiro o pequenito lago da minha aldeia que é muito secável e a gente sente por ele o mesmo que por criatura vivente, sempre em risco de terminar." em "Mar me quer", Mia Couto

5.12.11

O meu momento diva...



...naquele momento em que a turma toda se cala, de propósito, só para me ouvir dizer:
- A Beyoncé tem um casamento muito estável com o Jay-Z e até está grávida!! Quem anda aí para as curvas e a provocar boners no outros é a J.Lo...

Ditos do avô Celestiano #4

"Chaminé que construísse em minha casa não seria para sair o fumo, mas para entrar o céu." em "Mar me quer", Mia Couto

4.12.11

Ditos do avô Celestiano #3

"A canoa se fez ao mar, um cisco entrou nos olhos de Deus." em "Mar me quer", Mia Couto


3.12.11

Situações familiares

É interessante quando eu descobro coisas acerca da minha família que se passaram à dois anos, ou menos, e que eu desconhecia totalmente... E depois quando os meus pais afirmam que isso foi muito discutido cá em casa eu fico a pensar que ou sou muito distraído, ou então passo muito pouco tempo com os meus pais.
Ambas são verdadeiras neste caso (mesmo sabendo que isto é uma disjunção exclusiva e que uma das disjuntas ter de ser falsa), sou um bocado distraído e quando toca a mexericos faço orelhas moucas porque odeio que façam isso!
E não gosto quando os meus pais o fazem... E pior é comentarem entre si a vida de pessoas com quem se zangaram e já não falam à uns 5 anos.
No entanto o não saber as coisas faz-me sentir uma pessoa à parte da família (o que, diga-se de passagem, não é novidade, porque apesar de me dar bem com as pessoas, eu adoro o meu cantinho ao contrário do resto das pessoas) e faz-me ver que cá em casa as relações andam más.
Eu chego a casa e meto-me no quarto, seja no computador ou a estudar, estou com os meus pais às refeições e pouco mais... À noite só não vou para a sala fazer-lhes companhia porque estou no computador e eles estão a ver a Casa dos Segredos, coisa que dispenso!


Ditos do avô Celestiano #2

"Lançamos o barco, sonhamos a viagem: quem viaja é sempre o mar." em "Mar me quer", Mia Couto

2.12.11

1.12.11

Matemática

Vou ter teste de Matemática amanhã... Posso dizer que estudei a sério para este teste, mas estou com medo! Com medo de chegar lá e falhar, desiludindo-me, não só a mim, como muitas outras pessoas... E ainda para mais a possibilidade de poder ir passar uns dias com o meu namorado a Tomar, a casa de uma amiga, depender dessa nota, faz com que o medo e a pressão aumentem.

Já não posso ver Matemática à frente... Mas vamos lá ver como corre. Wish me luck.