5.8.11

Poesia e Música

Urgentemente

É urgente o Amor,
É urgente um barco no mar.

É urgente destruir certas palavras
ódio, solidão e crueldade,
alguns lamentos,
muitas espadas.

É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras.

Cai o silêncio nos ombros,
e a luz impura até doer.
É urgente o amor,
É urgente permanecer.


Eugénio de Andrade

A Viviane canta este poema no seu novo álbum ("As Pequenas Gavetas do Amor") e é lindo!

2 comentários:

sad eyes disse...

é óptimo quando compositores como a viviane cantam estes poetas.

AdamWilde disse...

É verdade! E então ela que tem uma voz fantástica... Ela também canta um poema do Fernando Pessoa: Gato que brincas na rua (este não conhecia).