31.8.11

O que o Blogger...

...devia fazer para se tornar mais bonito era retirar os blogs que não dão mais para ser encontrados (porque foram apagados). Assim não perdíamos tempo a retirá-los da (longa) lista de blogs que seguimos (pelo menos, falando por mim)...
Depois da reciclagem fiquei com 67 blogs e devo ter deixado de seguir uns 20.
De qualquer maneira, a minha ideia sempre era melhor que esta nova interface do Blogger (já experimentaram?) que está demasiado branca e tem tudo tão girinho e tão bonitinho que quero fazer uma coisas simples como ocultar um blog e não dá.

Odeio finais abertos!

O título diz praticamente tudo! Quero dizer, qual é o objectivo de escrever uma história quando não se lhe dá um final?
Não faz sentido, até porque depois eu posso dizer que ele virou as costas e não viu a sua amada no café ao lado e foi-se embora; voltou a Inglaterra, fez a sua vida, encontrou uma bonita substituta para o seu grande amor e morreu feliz embora sempre com saudades da sua Cassie!
Também podem dizer que o final estava à vista, e mesmo que não o tivessem mostrado, ele viu a sua Cassie amada no café a servir às mesas e juntos foram muito felizes... E se eu quiser pensar o contrário?
Ao fim de contas teremos tantos finais como aqueles que nos apetecer, o que faz com que o final não seja bem um final...

29.8.11

Twitter Moment VI

Tenho cá para mim que quanto mais tempo estou em casa, a conviver com as mesmas pessoas e sem fazer nada, mais frequentemente tenho flutuações de humor. O que, convenhamos, não é nada agradável!...

28.8.11

Twitter Moment V

Aparentemente há pessoas que não conseguem encaixar "filme de terror" e "giro" na mesma frase. Mas eu consigo!

Rescaldo da noite com a família

Tia: O teu primo hoje faz 28 anos, por isso há 29 anos, tinha ele um ano, a minhã irmã o deixou cair ao chão...
Mãe: Olha lá, então deveria ter sido há 27 anos... Há 29 estava ela grávida dele...´


Ou seja, uma diz que ele tinha um ano, antes de ter nascido... A outra diz que a gravidez dura um ano.

E depois saem-se com estas frases acerca das novelas:
Tia: Então e o outro vagabundo lá dos anjinhos já casou?
Mãe: Não, ela fugiu, acho que para o Porto. Mas ela não era ela, era a irmã dela. 
Odeio aquelas pessoas que dizem que não vale a pena outras duas (ou mais...) estarem a discutir/debater um assunto, porque nenhuma delas vai mudar de ideias.
Não se trata de mudar de ideias, trata-se de conhecer argumentos e compreender porque é que se pensa assim, diferente de nós; até porque daí podem resultar novas ideias e é assim que se avança!
Mas também, a pessoa que disse isso é a mesma que está sempre a falar no antigamente; e que antigamente é que era bom e antigamente os sinais eram assim e não a trapalhada/palhaçada que é hoje (sim, ele adora estas palavras) e mais não sei o quê, que ele para ali diz.

27.8.11

Vou só ali passar uma tarde de Sábado animada (??) fora do meu sofá (ainda pior!) com a família barulhenta (está tudo estragado!)...
Wish me luck.

26.8.11

"Dois Maridos"

Eu era para escrever umas coisas sobre o texto de opinião de José António Saraiva do Sol, mas alguém já o fez por mim e eu acho que está muito bom e está neste blog: 2 Dedos de Conversa.

E eu também não vou boicotar o jornal porque também nunca o comprei.

23.8.11

INDIGNADO!

Estou muito indignado! A sério que estou e não fico assim muitas vezes, a não ser quando as pessoas são tão estúpidas e só pensam nelas e no que têm a fazer.
Ora, fui eu dar uma volta de bicicleta para abater as banhas até que chego a um cruzamento. Começo-me a chegar para a esquerda da faixa para depois virar e vejo que vem um carro atrás de mim... O que A senhora devia ter feito era esperar atrás de mim, uma vez que eu estava a fazer a indicação que ia virar, mas não, ultrapassa-me quando ia começar a virar, a filha da p*ta! Se tivesse sido alguns segundos depois, levava-me à frente e aí eu queria ver...
Ah e tal que as bicicletas são mais ecológicas e blah, blah, blah, quer uma pessoa andar, respeita as regras, mas vem alguém que andou a estudar para tirar a carta e faz uma coisa destas... Deviam ensinar também a conduzir com as várias coisas que se deslocam na estrada!
Mas estão vocês a dizer: "E as ciclovias?". E eu respondo: "Isto não é uma cidade, é uma aldeiazinha e não tem modernices dessas, portanto tem de se andar na estrada!".
E pronto, tenho algumas coisas profundas a dizer, mas isso fica para depois, porque este momento é de indignação e não de filosofias.

22.8.11

Como disse num post anterior, o Edu não veio Sexta, mas veio Sábado... E foi tão bom tê-lo por aqui, quando já não o via à alguns dias! O pior foi nunca termos conseguido ficar sozinhos para uns beijos e mais-qualquer-coisa, antes de irmos para a festa da aldeia, pelo que tive de ter um auto-controlo enorme para não lhe "saltar para cima".
Chegámos a casa ás 4 e tal e fomos para a cama enroscar-nos um no outro. Soube tão bem dar-lhe um beijo e dizer: "Boa noite, dorme bem. Amo-te muito.", como também soube bem acordar de manhã ao lado dele e começar o dia com beijos dele.
Daqui a duas semanas há mais festa na aldeia... ;)

Sabedoria Popular

"Quem vai há festa, no dia seguinte não presta."

20.8.11

Porque é que todas as conversas do MSN têm que começar assim:

- Olá.
- Olá, tudo bem?
- Sim e contigo?
- Também, que estás a fazer?
- Nada e tu?
- Nada também...

ás vezes começam e acabam logo ali. Mas o que acho mais irritante é o facto de se for falar com a mesma pessoa duas horas depois, a conversa começa sempre da mesma maneira... Ou se passamos de MSN e começamos a trocar SMS, as primeiras mensagens também têm aquela conversa típica. É irritante e uma perda de tempo.

19.8.11

Hoje há festa aqui na minha aldeia... Se já não gosto de festas destas, então depois de saber que o Edu em vez de vir hoje, só vem amanhã aqui a casa com menos vontade fiquei de ir.
Acho mesmo que

18.8.11

Twitter Moment IV

Se eu vou ao cinema, é para ver filmes, certo? Então porque raio, passam publicidade da Optimus e só passam dois trailerzitos? Claro que estou chateado!

16.8.11

Desafio dos Livros

Fui desafiado pelo adolescente gay para este desafio de livros, e como eu gosto de ler vou responder:

1 - Existe um livro que relerias várias vezes?
Normalmente não gosto de fazer isso, mas já reli a saga do Harry Potter algumas vezes e gostava de ler "A Conspiração" do Dan Brown (é genial!).
2 - Existe algum livro que começaste a ler, paraste, recomeçaste, tentaste e tentaste e nunca conseguiste ler até ao fim?
Sim... A "Queimada Viva" e até hoje ainda não o li -.-'
3 - Se escolhesses um livro para ler no resto da tua vida, qual seria?
Epahh, o resto da vida é muito tempo e eu ainda quero ler muito livro antes de me ir...
4 - Que livro gostarias de ter lido mas que, por algum motivo, nunca leste?
Muitos, como a "Queimda Viva" e o "Ensaio Sobre a Cegueira".
5 - Que livro leste cuja «cena final» jamais conseguiste esquecer?
Sinceramente não sei... O.o
6 - Tinhas o hábito de ler quando eras criança? Se lias, qual o tipo de leitura?
Ia lendo... Não sei quando comecei a ler a bom ler, mas sei que comecei a ler assim com a saga do Harry Potter! Mas antes já ia lendo "Os Cinco"...
7 - Qual o livro que achaste chato, mas ainda assim leste até ao fim? Porquê?
"Sexta-feira ou a Vida Selvagem", não o li de livre vontade, portanto...
8 - Indica alguns dos teus livros preferidos.
"A Conspiração" de Dan Brown
"Fúria Divina" de José Rodrigues dos Santos
9 - Que livros estás a ler?
"Harry Potter e a Ordem da Fénix" porque ando a ler a saga toda de seguida! =D
10 – Agora nomear 10 pessoas.
Um coelho, Fernanda, tiff*, Rich e Pedro, Luccas, e pronto, estes são obrigatórios, mas quem quiser pegar no desafio, força até porque gosto sempre de saber estas coisas!

15.8.11

Convívio de família

Mais uma festa na aldeia do meu avô, que acabou... E ainda bem!!
A família junta-se toda na casa do meu avô e, como é costume quando se juntam assim todos, há discussões, este ano conseguiram a proeza de:

  • discutir quando ainda nem sequer estavam juntos, utilizando o telefone por exemplo...
  • complicar imenso a organização de um jantar para 10 pessoas...
  • ter ataques de nervos mesmo antes de estaram na "terra"...
  • por pessoas a chorar porque mandam bocas para o ar e não pensam primeiro...
  • fazer com que membros da família jurassem nunca mais lá ir comer o que quer que fosse a casa do meu avô...
  • fazer tempestades num copo de água por causa de limpar a casa ao meu avô...
E isto foi a versão resumida porque havia material para uma saga de 3 volumes com 800 páginas cada, só desde quinta-feira até hoje! Com organização e conversa evitava-se isto, mas estes adultos são uma espécie um bocadinho estranha...
Enquanto isto acontecia no mundo dos adultos, no mundo das crianças (que contempla gente dos 7-16 anos) era:
  • jogar nintendo ds e psp...
  • discutir quem jogava primeiro e quem era a seguir no super mário da nintendo ds...
  • arranjar-mo-nos para a festa...
E pronto, vou ter saudades de ser criança... Mas se há coisa que aprendi este fim de semana, é que a minha paciência com crianças hiperactivas é muito limitada (toda a minha paciência no geral, melhor dizendo) e que muito convívio com a família pode levar á loucura (e temos uma ideia para um filme de comédia!).

Depois de despejar isto cá para fora, eu vou ali e já volto ;)

12.8.11

Somehow, we keep marching on...


For those days we felt like a mistake,
Those times when love's what you hate,
Somehow,
We keep marching on.

For those nights when I couldn't be there,
I've made it harder to know that you know,
That somehow,
We'll keep moving on.

There's so many wars we fought,
There's so many things we're not,
But with what we have,
I promise you that,
We're marching on

For all of the plans we've made,
There isn't a flag I'd wave,
Don't care if we bend,
I'd sink us to swim,
We're marching on 

For those doubts that swirl all around us,
For those lives that tear at the seams,
We know,
We're not what we've seen,

For this dance we'll move with each other.
There ain't no other step than one foot,
Right in front of the other.

(...)

We'll have the days we break,
And we'll have the scars to prove it,
We'll have the bonds that we save,
But we'll have the heart not to lose it.

For all of the times we've stopped,
For all of the things I'm not.

We put one foot in front of the other,
We move like we ain't got no other,
We go when we go,
We're marching on.

(...)

(One Republic - Marchin On)

6.8.11

Portanto...

...o que é que vocês acham do "Dia do Orgulho Hetero"?

1-Concordo, se os LGBT têm porque os heteros não têm também?
2-"É o dia do homofóbico que diz que não é homofóbico."
3-Eles que façam o que quiserem desde que não me incomodem.

(Respondam nos comentários ou na votação aqui ao lado, btw vejam este video até ao fim.)


5.8.11

Poesia e Música

Urgentemente

É urgente o Amor,
É urgente um barco no mar.

É urgente destruir certas palavras
ódio, solidão e crueldade,
alguns lamentos,
muitas espadas.

É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras.

Cai o silêncio nos ombros,
e a luz impura até doer.
É urgente o amor,
É urgente permanecer.


Eugénio de Andrade

A Viviane canta este poema no seu novo álbum ("As Pequenas Gavetas do Amor") e é lindo!

3.8.11

Vocês já tiveram...

...daqueles dias em que tudo esteve a tocar no perfeito e cada momento encaixava muito bem no momento seguinte, em que todos os que ali faziam falta estiveram lá e em que a sensação de que o tempo desperdiçado em algum ponto do dia não existe?
Pois, eu tive um desses dias!... =)

1.8.11

Estar de férias é...

  • ...dormir a manhã inteira na cama;
  • ...acordar e ficar no sofá a tarde toda;
  • ...dormir a sesta porque se está demasiado cansado de não fazer nada;
  • ...não sair á rua porque está a chover -.-'
Estar a ouvir a chuva, enquanto os Coldplay tocam enquanto estou deitado no sofá a ler Harry Potter...
Uma coisa que me deixa extremamente irritado é as pessoas mostrarem falta de entusiasmo quando se está a combinar alguma coisa... Não querem ir, não vão.

Darkness


Saí á rua.
A escuridão abatera-se sobre o mundo, as ruas estavam desertas e sombrias. Este não era mais o mundo colorido e alegre que eu outrora conheci...
Vagueei pelas ruas durante uma hora e não encontrava ninguém, pareciam estar todos escondidos nas sombras e eu era o único que caminhava na escuridão: perdido e abandonado.
Parecia encontrar-me num palco, onde todos eram actores e fingiam ser quem não eram, porque ali nada do que parecia ser era: sombras que me perseguiam e não eram mais que manchas no chão; uma cabeça de cabelos brancos e encaracolados, perdida no ar que não era mais que um gato branco enroscado em si mesmo… Era tudo falso, tudo estava ali para me enganar e me fazer acreditar que eram o que diziam ser, o que fingiam ser; e andavam sempre á minha volta.
Ao longe, no horizonte, a escuridão estava a levantar e dava lugar, agora, a pequenos raios de Sol.
Pelo menos, pensei, a luz vai fazer com que todos deixem cair as suas máscaras de modo a que não possam fingir mais…