6.4.10

Quero estar contigo!

Estás mesmo ao meu lado. Estamos finalmente juntos outra vez, estás mesmo ao meu lado! Mas, mesmo assim, parece que estamos tão longe. Não te posso abraçar, nem dar a mão, nem beijar, ali, no meio da rua. Não me posso comportar como quero porque a cidade é pequena e, consequentemente, alguém nosso conhecido nos poderia ver.
Chegas ao pé de mim sorridente e dás-me um aperto de mão. É só isso? É só este o nosso cumprimento? Não! Quero mais, quero-te abraçar e beijar, quero andar contigo de mão dada. Quero mostrar às pessoas que te amo e que, sim, consigo fazê-lo! Quero fazê-las ver que não sou uma aberração mas que, acima de tudo, te amo.
Vamos devaneando pela cidade, sem direcção... Vamos lado a lado, como simples amigos, a conversar e a rir. Mas eu quero -te abraçar, aqui! Quero passear de mãos dadas contigo, em todo o lado.
Continuamos o nosso passeio sem rumo... Nada! Apenas nós lado a lado. Apenas nós a tentar reprimir o desejo de nos abraçarmos, de nos beijarmos.
Depois do nosso passeio sem rumo, eis que chega a hora de irmos embora, de irmos soltar o desejo!
Apenas horas depois de nos termos encontrado, e num sítio escondido, é que pudemos nos abraçarmos e beijar. É que pudemos estar realmente juntos! 

Sem comentários: