17.3.10

Correr por Amor

(…)Nunca tinha corrido por amor(…)

Saímos da escola, com a promessa silenciosa de que ele me ia abraçar… O caminho foi feito com algum silêncio, silêncio a mais diria eu.
Chegámos ao nosso destino, eu estava ansioso e o meu coração estava a dar sinais de compreender o que se estava a passar! Era agora, o tudo ou nada…
Acabou por não acontecer nada, ele perdeu a coragem e eu não me dignei a fazer nada com muita vergonha. Mal nos despedimos, com um simples adeus e seguimos diferentes caminhos, que eu estava sempre a olhar para trás. Queria vê-lo uma última vez!
Entrei dentro do edifício, fui até às bancadas e percebi que o meu lugar não era ali! Eu deveria estar abraçado a ele, deveria estar com ele!
Saí do edifício e comecei a correr… Fui parando algumas vezes porque a subida era um pouco íngreme e eu não sou muito resistente em exercícios deste tipo. Cheguei quase perto dele (a minha intenção era chegar por trás e abraçá-lo… Surpreende-lo!), mas abrandei porque fiquei intimidado com as súbitas figuras que se me apareceram à frente. Quando podia avançar até junto dele (e as figuras já tinham ficado para trás) eu já não tinha forças…
Tentei correr mais um pouco, mas estava exausto! Ainda gritei o seu belo nome, mas ele não ouviu (pensou que estava a alucinar…). Não consegui gritar mais…, o cansaço era total.
(Nunca tinha corrido por amor, mas quando o fiz vi que era cansativo! Cansativo mas gratificante, quando se atinge o que queremos. Não aconteceu desta vez, mas foi mais um passo para a frente! Mais um passo em direcção aos braços dele…)
Regressei, pelo mesmo caminho, ao edifício, triste por ter falhado! É que eu não estava triste por não ter tentado! Eu estava triste por ter tentado e não ter conseguido!

É triste… É triste ver como nos queremos abraçar, ficar agarrados para o sempre mas não podermos! O receio do que os outros vão dizer impera nas nossas mentes e então temos que estar escondidos.
Tentaremos aproveitar os dias de aulas em que todo o 9º ano vai para viagem de finalistas… Como as aulas não vão funcionar porque falta mais de metade da turma e porque estamos na última semana de aulas, vamos aproveitar para tentar estar sozinhos.
Fugir! Fugir de todos, perdermo-nos na escuridão e encontrarmo-nos nos braços um do outro!

5 comentários:

Edu disse...

Meu Deus! Fui tão estúpido! Perdoa-me fofo... Desculpa! Devia ter olhado para trás! Amo-te e tu sabes bem disso... E sim, teremos inúmeras oportunidades na última semana... mal posso esperar querido!

Edu disse...

Quando te tiver nos meus braços nunca mais te deixo ir!

Cláudio disse...

tão lindo *-*

Fernanda disse...

Mas o que é que vocês estão à espera para cairem nos braços um do outro, meus lindo? Força

Aprhodite [Mel] disse...

Oh pah foi tão bonito *.* I'm glad you guys found each other...